Tag Archives: educação financeira

Até que o dinheiro os separe

14 jan

Meu pai já dizia: “Vocês vão viver de quê? Deixa faltar dinheiro, pra ver se esse amor não acaba! Tem que estudar…e blá blá”. E lá no fundo ele tinha razão.

Se a relação do casal não for bem sincera e de confiança na área financeira, as brigas vão ser constantes e o amor poderá desanimar com tantas discussões.

Dia 10/01/2011 saiu uma matéria no Jornal Metro muito interessante, ela dizia que finanças é um assunto tabu para a maioria dos casais. Que 72% se sentem constrangidos em conversar sobre o tema com seu parceiro, mas que se preocupam com que o outro gasta, e que este tema sempre resulta em brigas e desentendimentos.

Porém, a especialista em educação financeira afirma que os casais devem falar sobre os futuros gastos ANTES DO CASAMENTO.

Vocês sabiam que juntar os trapinhos pode ser uma boa para aumentar a renda de um casal? Estudos revelam que o patrimônio de quem casa, aumenta em 93%. Mas viver com o par significa compartilhar despesas e ganhos, situação que muitas vezes leva ao desentendimento.

“De todos os casamentos realizados no mundo, metade não dá certo por causa de brigas relacionadas a dinheiro”, afirma Cássia d’Aquino, especialista em educação financeira. Segundo ela, não conversar sobre finanças atrapalha o relacionamento, porque esconde a maneira como cada um administra o dinheiro que ganha. “Esse tipo de constrangimento impede o casal de saber se há entre eles os mesmos objetivos em relação às economias. Se a outra pessoa gosta mais de gastar ou de poupar”, afirma. A solução não é ter vergonha e conversar antes do casamento.

Dicas para uma boa União X Dinheiro:

Depois de pagar as contas, todo casal quer ter algum dinheiro para poupar ou investir em lazer e viagens. Para Cássia d’Aquino, isso só é possível gastando menos do que ganha ou ganhando mais. Saiba como equilibrar o orçamento da casa:

1) Faça uma lista e anote o rendimento total do casal.
2) Anote as despesas fixas, como aluguel e conta de luz, sempre com a data de vencimento
3) Coloque o quanto gastou ou pretende gastar com roupas, lazer, beleza, presentes, além de gastos com possíveis emergências, como pneu furado, pia entupida e etc.
4) Com uma calculadora, some todos os gastos que teve no mês.
5) Subtraia de sua renda familiar tudo o que gastou neste período. O resultado representa a quantia que sobrará ou faltará no final do mês.

SOBROU? Isso quer dizer que você terá dinheiro para concretizar algum sonho ou usá-lo em alguma emergência.
FALTOU? O casal precisa sentar e conversar sobre redução de gastos. Uma opção é gastar menos com itens de pouca necessidade

Eu faço isso e dá certo. Já fiz um post relacionado há um tempo atrás, confere aqui! Tanto eu quanto ele não somos “gastadores”, e sempre que queremos comprar alguma coisa, sentamos e vemos as possibilidades. O dinheiro é nosso e todas as contas devem ser de responsabilidade dos dois…Acredito que para dar certo, deve haver muita confiança e sinceridade…às vezes os R$ 10,00 que você gasta sem avisar o parceiro, pode resultar numa briga enorme e por “nada”.

Porém existe o lado oposto, meus pais quando casaram tinham conta conjunta, mas meu pai nunca foi de controlar nada e gastava muito. Adorava “soltar” uns cheques. Resultado: No final do mês chegavam as faturas, “caiam” os cheques e minha mãe não conseguia administrar. Sendo assim, hoje eles vivem felizes, cada um com sua conta, porém dividem os gastos da casa é claro, rs.

E aí na sua casa, no seu namoro, como é?

Beijos * Van *

Acompanhe o Blog através das Redes Sociais:

Tem msn? Adiciona eu aí! =)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 64 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: