Adoção

30 set

Poucas pessoas sabem, mas eu e o marido pretendemos adotar uma criança…Não vai ser agora, mas está sim em nossos planos. Algumas pessoas têm opiniões contrárias e outras até um certo “preconceito”, mas nós queremos mudar a vida de uma criança, e se podemos, porque não?

Admiro o casal Jolie e Pitt, se todas as pessoas que têm condições financeiras para adotar, fizessem isso, o mundo poderia ser bem melhor. Pois EU acredito que muita criança que está no caminho errado, teve uma má educação…ou às vezes nem teve. Ouço e leio várias histórias e reportagens, a maioria delas são maltratadas pelos pais, exploradas e consequentemente nunca se viram amadas por ninguém. Isso trás uma revolta em qualquer um, não trás? E se fosse você um “rejeitado”? Já parou para pensar a sua reação? Se não, então pense.

Li este texto no blog Gestante. Este Blog é na verdade da empresa Mother To Be, uma cliente aqui da Lógica Digital, onde eu trabalho.

“Muitas vezes o sonho do filho biológico pode se tornar um pesadelo e a adoção passa a ser a luz no fim do túnel para muitos casais e crianças que se encontram em abrigos brasileiros. Estima-se que hoje no Brasil, cerca de 80 mil crianças aguardam por uma família adotiva.

Diante da carência que muitas crianças passam casais bem intencionados se lançam de cabeça a jornada de adotar uma criança, mas antes que o tão esperado bebê venha fazer parte da família, é importante saber que o processo de adoção no Brasil é bastante rigoroso e muitas vezes pode se tornar demorado mesmo após as reformulações da lei que ocorreram em agosto deste ano. (infelizmente né?!)

O primeiro passo é entrar em contato com o Juizado da Infância e da Juventude de sua cidade para que possa ser feita uma entrevista com técnicos que irão validar seu pedido de inscrição para o processo de adoção. Serão feitas visitas domiciliares para verificar o ambiente onde a criança adotada passará a viver.

Após o processo de entrevistas e avaliações, um juiz irá deliberar e finalmente declarar se o adotante está apto para entrar no cadastro nacional, onde encontram-se informações tanto daqueles que pretender adotar como das crianças e adolescentes que estão disponíveis para adoção.

É fundamental ter em mente que após cumprido todos os requisitos legais, o casal ou adotante entrará em uma lista de espera, o que pode ou não ser demorado em função dos critérios por eles escolhidos para a adoção de uma criança. Se a opção do casal  ou adotante for adotar um bebê do sexo feminino, cor branca e com idade inferior a 1 ano, o tempo de espera pode girar em torno de 3 anos, dependendo da região em que se esteja domicilado. (não é o nosso caso, queremos justamente o oposto =])

Atentos a esse tempo de espera durante o qual a criança cresce institucionalizada, os próprios juízes, por meio da Associação dos Magistrados Brasileiros, resolveram lançar a campanha Mude um Destino, para incentivar as pessoas a receberem crianças que vivem em abrigos, seja para adoção, seja para um convívio de transição, junto a uma “família guardiã”, e para que todo o processo possa ser compreendido, os juízes lançaram o Manual de Adoção, documento disponível para download que esclarece uma série de questão polêmicas e nebulosas que muitas vezes desencorajam casais a adotarem.

Acreditamos que a maior fonte de incentivo para a adoção seja ouvir o relato de casais que já passaram por essa experiência, por isso, gostaríamos que você deixasse seu comentário de como tem sido seu processo de adoção e para aqueles que já tiveram a alegria de levar de receber uma nova criança em casa, como tem sido a adaptação da nova família.”

Fonte: http://gestante.wordpress.com/2009/10/05/quando-o-caminho-e-a-adocao/


 

E vocês o que acham do assunto? Relatos? Opiniões?


Acompanhe essas e outras pelo Twitter e Facebook.

16 Respostas to “Adoção”

  1. Lilian Gratti 30/09/2010 às 14:09 #

    poxa! q post bacana!
    virei fã rs
    sou super a favor da adoção, sempre disse q se puder um dia, eu adoro, digo isso ‘se puder’ por condição financeira msm, pq hj tô grávida do 2º filho, mãe solteira de novo, enfim… ‘n’ problemas! rs
    mas tenho primos adotivos, amigas q adotaram, fã do blog da Claudia http://adocaoamorverdadeiro.blogspot.com/ então, dou plenamente a favor!
    doar amor é o melhor de td… independente pra quem seja!
    adorei esse cantinho!
    parabéns!
    bj
    da Li

  2. Fabi Friedrich 30/09/2010 às 14:32 #

    Bom eu e o marido já fomos 2 vezes,até o juizado da infancia da nossa cidade para tentar adotar.
    O que acontece é simples.
    O povo lá,assistentes sociais,juiz e afins tem preconceito por casais comuns,eles preferem casais ricos,com idades parecidas e de preferencia com a mesma cor de pele.
    Quando nós fomos atrás,a 1ª vez eu tinha 22 anos e da segunda 25.
    Meu marido é 10 mais velho que eu.
    Eu sou branca,ele é negro.
    Não somos ricos.
    Temos um filho biológico,que também teria que ser avaliado.
    Queriamos uma menina com idade entre 3 e 5 anos,negra ou mulata. Será que é assim tão difícil encontrar a nossa menina perdida nesse país gigante ?!

  3. Fabi Friedrich 30/09/2010 às 14:38 #

    Ah esqueci de dizer.
    Minha mãe trabalha em um restaurante aqui.
    E enquanto o nosso pedido estava “rolando” a dona de uma grande loja daqui conseguiu adotar uma menina branca,com 4 meses de vida e foi até o restaurante que minha mãe trabalha fazer uma festa de apresentação da garota.
    E adivinha quem era uma das melhores amigas da moça.
    Uma assistente social….
    Até pra adotar nesse pais tem que se ter padrinhos.

    Beijosssss e vai firme e com paciência pra realizar seu sonho.

    • Fairy 30/09/2010 às 14:53 #

      Acho que no seu caso é mais questão econômica do que preconceito racial, até por que no Brasil se tiverem esse tipo de preconceito não serão adotados nunca, certo?!
      Nosso país é mestiço, não tem jeito.
      Mas não desanima, é assim com todo mundo aqui realmente é difícil.
      Minha sogra demorou muito para conseguir a guarda do meu marido, FORAM 8 ANOS!! Ela perdeu a melhor fase dele, mas desde que bateu o olho nele, viu que era aquele o filho dela. Coisa linda de ver… Ele é mais paparicado do que eu que sou filha biológica da minha mamy e do meu papi.. Hehehehe

      Beijos!

  4. Fairy 30/09/2010 às 14:47 #

    Complicado.
    Meu marido é adotado, foi rejeitado pela mãe, sofreu nas mãos da tia durante 7 anos e por fim foi adotado por esta família agora.
    Ele mesmo sendo adotado não quer adotar (incrível, né?!) e nem eu. Eu até queria quando era mais nova, mas minha mãe me deu um trauma e desisti. Beijos !

  5. Gabriela 30/09/2010 às 16:37 #

    Oi Vany, acho lindo esse ato de amor tão grandioso e do maior força…
    Tenho 2 sobrinhas que moram comigo desde que elas tinham 2 anos e 8 meses (hoje 7 anos depois), ambas me chamam de mãe, elas são filhas do meu irmão e a mãe foi embora (abandonou literalmente, em 7 anos nunca mais viu as meninas, nem sequer ligou), não foi assim uma adoção pq elas são do meu sangue e uma delas a minha cara, mais é maravilhosa essa sensação, de saber que elas não foram geradas no seu ventre mais que “são suas”, namorido não gosta muito da ideia de adoção, quer um filho que seje dele, mas eu tbm adimiro muito a Angelina Jolie, se não bastasse ser linda por natureza essas atitudes dela a transformam numa mulher maravilhosa,quero muito um dia adotar uma criança tbm.
    Parabéns mais uma vez =D
    Bjo

  6. Juliana 30/09/2010 às 17:43 #

    Realmente é revoltante saber que seres inocentes como crianças serem abandonadas, e o pior, serem sujeitas a passarem anos e anos nestes abrigos que o governo oferece, sem se quer uma alimentação decente, e o primordial, o amor!
    Tenho uma filhinha pustiça de 02 anos (na verdade é minha sobrinha, mais fica mais minha casa que na dela huahuahu), e ela despensa tanto amor a mim e a meu esposo que nao consigo imaginar, deixá-la e viver sem ela….
    Este é o tipo de assunto que realmente consegue mexer comigo….
    Sou apaixonada e uma expert em crianças huauhahu!
    Beijos

    data storage solution

  7. Fabi Friedrich 30/09/2010 às 18:12 #

    No fundo acho que o problema é comigo.
    A assistente social me perguntou,ué mas vc tão novinha quer adotar,vc não pode mais ter filhos?
    e se vcs adotarem e depois engravidar ?
    E aquela moça tão novinha já adota de cara ?!
    Problemas financeiros também não acredito que seja,pois Graças a Deus a gente vive bem,então não sei,não temos explicação do porque,já visitamos abrigos,vimos aquele monte de crianças abandonadas e a nossa vez não chega….

  8. Karina 30/09/2010 às 20:29 #

    Quando criança eu imaginava q um dia iria acordar e encontrar uma cestinha com um bebê abandonado na porta de casa, coisas de filmes, de desenhos, não sei… ms acho que já era o instinto materno.
    Infelizmente a realidade é bem diferente. Conheço dois casais com adoções desastrosas, porém, os fez pessoas melhores. Em uma das situações a filha adotiva engravidou e abandonou a criança com a família do pai da neném. A mãe que adotou uma vez foi lá e adotou a neta, mesmo com todos os riscos.
    Ouvi que a criança só passa a ser filho após 6 meses de “experiência” e que muitos pais devolvem a criança por não terem se adaptado, não consigo nem imaginar que alguém seja capaz disso. Por essas e outras e o processo é tão complicado.
    É uma decisão muito importante e acredito que quem o faz tem uma missão maior aqui na terra e não deve nunca desistir, mesmo com tanta burocracia.

  9. Estilos Conectados 04/10/2010 às 11:45 #

    Eu apoio a ideia da adoção! Esses dias sugeri pra minha mãe pra adotar uma criança, afinal, eu e meu irmão ja estamos grandes e ele ja saiu de casa tem uns 3 anos. Ano que tvem pretendo me mudar tb e não queria que ela e meu pai ficassem sozinhos. Vamos ver se ela pensa com carinho na ideia.

    antes de tudo é precisa pensar. Pensar nem que seja umas 1.000x. ter um filho, seja ele adotado ou biológico é uma responsabilidade enorme. Pq não é só ter um filho, é educá-lo e torná-lo uma pessoa de carater e convenhamos que com o mundo perdido como está é uma tarefa ardua. Eu, se tivesse condições adotaria sim! Meu namorado eu não sei, pq nunca tocamos no assunto, mas creio que ele também adotaria. E eu queria uma criança maiorzinha já. É muito triste ver que as pessoas só querem bebes… sendo que tanta criança maior não consegue um lar…

    adoção é um assunto muito complicado né? São tantas coisas envolvidas…

    Adorei o post. parabéns!

    • Vida de Esposa 06/10/2010 às 10:41 #

      Oi Bruna

      Que ideia bacana que você deu pra sua mãe hein, tenho certeza que essa criança deixará a vida dela mais alegre, já que você e seu irmão sairão de casa e etc…tomara que ela tope!!

      Bjos

      ===

  10. Mary : ) 22/11/2010 às 22:24 #

    Eu acho muito legal essa atitude, quando casar, se tiver uma vida legal, quero sim adotar uma criança.
    A legislação nessa parte é um pouco complicada, parece que dificultam um pouco, mas tem muitos picaretas que querem adotar para explorar as crianças, complicado.
    Coitada dessa criança que você adotar, não vai poder andar sem chinelo…rsss
    : )

  11. thaislipe 12/12/2010 às 19:50 #

    O processo de adoção é bastante complexo, porém, ao meu ver, deve ser assim. Imagine só, mesmo ante tanta complexidade, ainda devolvem as crianças. Se fosse biológico isso seria possível? Crianças tem defeitos e qualidade, são pessoas. Crianças e adolescentes disponíveis para adoção sofreram rompimentos e isso é muito sério, vc não tem vínculo, está sozinho no mundo. No processo de adoção são feitas perguntas capciosas, que levam a reflexão. Situações devem ser enfrentadas, os pais adotivos devem estar cheios de amor, mas socialmente existe a cobrança, “coitadinho”, “ele não é seu filho” por que vc adotou?”. Qualquer travessura que a criança ou adolescente fizer vão falar, ” também ele é adotivo”. Não é assim, é uma criança. A adoção é um ato de amor. A adoção é muito positiva, valorizo demais. Mas tenha certeza que haverão perguntas que te farão refletir muito, mas é assim mesmo. Pense e siga adiante, se tiver certeza do que quer. Parabéns, distribua esse amor.

    • Vida de Esposa 18/12/2010 às 11:59 #

      Oi Thaiss

      Obrigada pelas palavras! Concordo plenamente com vc, a sociedade ainda tem muito preconceito e tenho certeza que se fizer mesmo a adoção terei que estar preparada para isso…Pretendo manter tudo em pratos limpos com meu novo filho e espero que ele entenda tudo o que teremos que enfrentar juntos. Antes de levá-lo pra casa quero visitá-lo, acompanhar sua vida até que um se acostume com o outro….pois tenho horror a essa devolução.

      Beijos

      van

  12. Arlete 02/03/2011 às 14:47 #

    Entrei com o processo de adoção em Julho de 2009 recebi a resposta do Juíz em Fev. 2010 dizendo que estava tudo ok documentação.
    Estou aguardo já fez um ano que posso adotar, mas até o momento não fui chamada para ver nenhuma criança, pois optei por crianças até 4 anos, mas até agora nada.
    Fico triste quando vejo reportagem que tem muitas crianças para adotar, mas o que barra mesmo é burocracia…até quando??!!!
    Continuo esperando…

    • Vida de Esposa 03/03/2011 às 9:28 #

      Oi Arlete, tudo bem?

      Tem o site de uma amiga que você poderá se identificar: http://adocaoamorverdadeiro.blogspot.com/. Ela tem três filhos adotivos e “espera” a quarta.

      Ela me disse uma vez que dependendo da cidade, o processo é mais rápido, mas infelizmente, na maioria dos outros estados e essa lerdeza mesmo. Brasil né?! O que podemos fazer =/

      Esses dias mesmo vi uma reportagem sobre adoção e o processo complicado que é para a finalização. É tão triste, porque essas crianças também esperam seus novos pais, e muitas vezes, demora tanto que ela acaba saindo “deste filtro” que os pais pedem.

      Vou torcer para que seu filho ou filha venha logo, e que vocês possam ser felizes juntos.

      Beijoss e sorte!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: